"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

quinta-feira, 1 de março de 2012

UM HOMEM TODO



[Imagem: The berry picker - Andrew Wyeth
Vídeo: Lonely day - System of Down]

Um homem, ao acordar, está completamente só.
Realizar o mundo em torno do homem que acaba de acordar
É planejar esvaziamentos para o nada.


Um homem, ao acordar, é o universo sendo pensado.


Um homem, ao se curvar, deserda os próprios tendões.
Interpretar o tino do homem curvado sobre a espinha ou os joelhos
Se assemelha a mediar diálogos entre abismos e quasares.

Um homem, ao se curvar, implode os genes de sua descendência.

Um homem, ao cantar, no fim de uma tarde que esteve quente,
Declara-se irremediavelmente perdido; destronado, que seja.
Assiste ruírem delicadamente os pilares do que o faz ordinário.

Um homem, ao cantar, desenha com sons um labirinto.

Um homem, ao saber-se, descobre-se derivado e à deriva.
O ofício de traduzi-lo é tão cartográfico quanto o de ocultá-lo;
Demanda o uso de bússolas raras - as que apontem para dentro.

Um homem, ao saber-se, está prestes a se tornar terrivelmente perigoso.

[Dos: POEMAS RECÉM-NASCIDOS]



6 comentários:

Lara Amaral disse...

Por vezes é melhor um homem cheio de vazios...

Maravilhoso poema! Muitos blogs já percorri em busca de poesia. Este continua sendo um dos melhores. Que bom que te conheci.

Grande abraço.

Tania regina Contreiras disse...

A Larinha me trouxe, comentando sobre um dos melhores blogues que já conheceu. Gostei muito. Voltarei.
Beijos,

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Tânia,

Saiba que a casa está sempre de portas abertas, janelas escancaradas e vasos de lavanda perfumando todos os ambientes, especialmente para receber novos visitantes.

Que bom que tenhas vindo; melhor ainda que tenhas sido apresentada pela Lara...

Volte sempre, volte muito... (E não seja formal nem espere convites).

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lara querida,

Um homem cheio de vazios; um homem que nunca está (nem estará) completo. É isso mesmo...

Tão bom te rever por aqui...

A poesia esteve em greve comigo, mas negociei, negociei, negociei e chegamos a um acordo: eu pago o preço, ela não interrompe as atividades...

Ah, que bom que tenha trazido convidados.

Super beijo.

Flávia Amaro disse...

uau!Lindo poema.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Flávia,

Obrigado! Que bom que tenha gostado e, melhor ainda, que tenha se detido algum tempo na visita à minha casa.

Venha quando quiser.

Super beijo.