"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

terça-feira, 13 de outubro de 2009

POEMAS TARDIOS.


CANÇÃO DO TEMPO

Tempo abrasivo.
O seixo-corpo nas águas
Lustra a alma. (Seu crivo).

2 comentários:

Jullia A. disse...

Não sou poeta, mas queria ter o dom.

Neuzza Pinhero disse...

haicai raspando depois alumiando a alma.
Me lembrei de um poema que fiz
e andava escondido:

seixos arrebitam os seios

o mar mama
nas pedras

bj!