"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

CONSTRUÇÃO


[Imagem: Picapedreros - Gustave Coubert
Vídeo:  Coração vagabundo - Gal Costa]

Feito cigarro que não para de queimar
Mesmo depois de abandonado.
Feito tempestade que, mesmo dissipada,
Deixa enxurrada como lembrança.
Feito vulcão
Que não sabe se extinto
E, por isso, fumega das entranhas.
Feito cavalo selvagem que por ausência de saber impossível
Voa nos prados seu desejo pássaro
Incapaz de ser contido.

Feito palavra que, sozinha, encaixa
No fim da frase
Quando a voz deseja outra.
Feito céu de outubro avermelhado.
Feito poeira sobre livros em porões,
Esperando que dedos a violem.
Feito Deus brincando de esconde-esconde
No dia final da criação.

Feito espada que seja puro fio,
Feito espelhos em sobreposição,
Feito instante de revelação secreta e surpreendente,
Feito harpia quando estende as asas,
Feito farol acasalando luz em frestas de neblina,
Feito espasmo involuntário.

Meu coração é puro calo,
Meu coração bombeia a emergência sensorial
Para todos os confins de pele, cabelos, células.

Meu coração abriga correntezas
E não admite barragens;
Arrasta pedras, ciscos, troncos imensuráveis,
Lança-os à margem de mim
E eu sigo,
Com tudo o quanto me traz,
Construindo castelos assombrosos.

Belos e assombrosos castelos.

[Dos: POEMAS RECÉM-NASCIDOS]

13 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Versos simplesmente maravilhosos, meu querido amigo Agnaldo, grande poeta!
Ah, o coração...
Você soube, como ninguém, abordá-lo , como tema deste poema tão instigante!
Bravo!
Grande abraço, repleto de admiração!

Vera do sulllll disse...

Poeta Agnaldo, Boa noite.
"Meu coração é puro calo".
Não é isso não...
Seu coração é pura sensibilidade, guiado por mãos habilidosas, que dedilham um teclado de palavras mágicas e profundas.
Bjs de sexta...

Neuzza Pinhero disse...

saudade, Agnaldo
quero saber de vc, se esta bem
bj de afeto e admiração
Gal ma-ra-vi-lho-sa
seu poema encouraçado no peito

Vera do sulllll disse...

OLá Agnaldo!
Embora atrasada, saiba que desejei um Lindo e Feliz Natal,para você poeta.
Que as luzes do Natal continuem a iluminar esta cabeça que usa tão bem as palavras, transformando-as em poemas,ora dramáticos (quase trágicos) ora românticos e doces como o mel.
Bjs

Neuzza Pinhero disse...

querido Agnaldo

anos bons
grandes momentos
poesia e afeto

Vera do sulllll disse...

Poeta!
Feliz Ano Novo!
.....Que a inspiração seja seu par constante e que seu generoso coração compartilhe conosco, tanta sensibilidade.
Saúde, Paz e muito AMOR.
Bjs

Vera do sulllll disse...

Poeta!
Feliz Ano Novo!
Desejo que a inspiração seja seu par constante e que sua generosidade continue a permitir que compartilhemos a beleza dos seus versos.
Saúde, Paz e muito Amor.
Bjs

Vera do sulllll disse...

OLá!
Estamos com saudades dos poemas!
Feliz ano Novo!
Bjs

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Zélia querida,

O tempo passou tão rápido que minhas palavras quase se dissolveram, mas o sentimento não!

Volto depois de muita coisa boa, muito sentimento intenso e esperanças renovadas... Mas, olha, não deixei de passar por aqui e me lembrar com carinho de pessoas especiais... Especiais como você, sempre presente, sempre constante.

Bem-vinda ao ano 2011. Estaremos juntos, com a poesia nos conduzindo.

Feliz ano novo. Super beijo!

Eliane Furtado disse...

Por onde anda este poeta que se esconde? E sabe construir amizades.
Aganaldo, uma vida feliz em 2011, cheia de inspiração. bj

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Vera, Vera... Vera do minuano, infalível e penetrante...

Que bom contar com sua presença... Não só pelos votos, gentis e repletos de carinho, mas também pela habilidade em desvendar os versos, desfiá-los cuidadosamente e retecê-los com novas palavras e sentidos únicos.

É como um abraço distante, que é possível sentir se aproximando e nos acalentando... Venha sempre, volte e deixe esse vento sul intenso e penetrante; ele não me gela. Ao contrário, aquece.

Felizes dias novos, todos os dias.

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

Minha amiga "virtual" mais antiga. Te sinto tão próximo e tão afagado por seus comentários que é como se estivéssemos tomando um vinho de final de ano juntos.

E já que não tivemos chance de fazer isso pessoalmente, ergo um brinde à sua amizade, essa bênção que transcende as fronteiras do universo inexistente e ganha carne, forma e sentimentos.

Beijo suas mãos com votos de um ano lindo, poético, musical... Repleto de beleza contagiante e visceral. Que nos contaminemos dela, qualquer que seja seu formato...

Olha, teremos um ano poético, com trocas constantes; tenha certeza disso.

Super beijo. Aliás, 2011 beijos. Super beijos.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Elianinha, Elianinha...

Não é possível esconder o coração de quem se gosta. Talvez o corpo (os dedos, mais precisamente) esteja distante do blog, mas o pensamento é uma constante nas pessoas queridas.

Fui "dar o ar da graça" por terras porteñas, mas já estou de volta, ansioso por rever os amigos "virtuais" (que me são mais que reais) e você está firme e forte entre eles.

Dias felizes, intensos e cheios de graça em 2011.

Super beijo.