"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

sábado, 25 de setembro de 2010

QUEIJO E VINHO


[Imagem: Baco (Dionísio)
 - Michelangelo Merisi da Caravaggio]  

Éramos muito diferentes

Um sudeste
Outro hemisfério

Um sintético
O outro linho

De repente, dentro de um longo de repente,

Por obra do amor
[e a seu critério]

Nos entrelaçamos
Estreitamos.
Tornamo-nos

Fomos feitos
Perfeitos um para o outro

Como o queijo
Com o vinho.

[Dos: POEMAS RECÉM-NASCIDOS]

11 comentários:

Vera do sulllll disse...

Boa Noite Agnaldo!
Lindo poema. Queijo e vinho tão diferentes, porém quando se encontram, que delícia!
Provocam a nossa imaginação e aceleram os nossos sentimentos...
Tenha uma linda noite.

Papoula correndo dos blogs disse...

Queijinhos e vinhos, hummmmmmm que delíciaaaaaaaaa, estes blogs "comestíveis" vão nos engordar, assim nãooooo dáaaaaaaaaaa rs,sr,sr,rs,sr,sr, empadinhas em um, queijinhos no outro e ainda p cima bolo de niver, brigadeiros, affffffffffffffff, não visito mais blog nenhummmmmmmmmm rs,rs,sr,sr,sr,sr, bejinssssssss e tenha uma lindaaaaaaaa noite, INTÉ

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Vera,

Queijo e vinho, assim como o amor, servem para matar a fome da poesia. Quando o casamento perfeito acontece, é o casamento perfeito... rsrsrs. [em todos os sentidos].

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Papoulérrima, Papoulíssima,

Qué que isso? Fuja não. Visite os blogs-buffets de plantã.

Saia beliscando por todos eles. Não engorda, garanto. Esse é o tipo de guloseima que não engorda.

Quanto ao bolo de niver, estou esperando meu pedaço. Poste-o aqui.

Super beijo.

Zélia Guardiano disse...

Agnaldo
Encontrei-o no blog da Lara.
Vim conhecer seu espaço e encantei-me com seus escritos...
Virei sempre!
Abraço

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Zélia,

O caminho que você percorreu é dos melhores. O blog da Lara é uma delícia de se ler, e me deixa feliz que você tenha descoberto meus rastros por lá e os seguido até aqui.

O espelho está sempre polido à espera de novos reflexos, de almas que se queiram refletir.

Sinta-se acolhida, bem-vinda e em casa. Pode passear pelos quartos, abrir geladeira e mexer nas gavetas, porque é assim que se constroem intimidades.

Bem-vinda.

Venha sempre que desejar.

Super beijo.

Eliane Furtado disse...

Combinação perfeito. Gostei deste poema. Muito.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane,

A combinação é mesmo perfeita. Digo do vinho e do queijo; e se posta em analogia, melhor ainda.

Super beijo.

Eliane Furtado disse...

E volto a dizer, amei este poema.

Neuzza Pinhero disse...

esse ritual de queijo e vinho, sempre com música, se repete todo santo dia(ah, o vinho santifica...)
quando chego em casa após o trabalho, Agnaldo. É como se me limpasse de mim mesma, das máscaras todas a que me obriga essa insanidade aí fora.
E nesse sentido tb, do encontro amoroso, é total, poeta.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

O vinho santifica! Mais uma vez você vai ao ponto.

Os rituais que o precedem, se seguidos com observação se catecismo, são tão prazerosos quanto ele.

Em boa companhia, então, é quase como que cear entre as divindades da terra e do éter.

Super beijo.