"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

sábado, 16 de outubro de 2010

ÁGUA DEMAIS


[Imagem: Circe insidiosa - John Willian Waterhouse
Vídeo: Crossroads - Tracy Chapmam]

Não peça água demais
Para não afogar a aridez;
A aridez precisa purgar.

Palpite, mas não tanto,
Guarde algum solavanco
Para mancar.

Seja, se é o que quer,
O quanto queira,
O quanto aguente ser-sentir,
Na medida do que é teu.

Do contrário, nem deseje,
Nem se aflija.

Ao exagero, explode.

Mas não peça demais.
Não espere demais, além,

Viva com o que pode

E tem
E não tem.

[Dos: POEMAS (QUASE) RECÉM-NASCIDOS]

12 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Agnaldo
Feliz da vida, por causa de sua visita, do seu comentário e do seu nome incluido entre os seguidores do meu modesto espaço, vim agradecer e conhecer o seu blog.
Ah, que maravilha encontrei aqui!
Lindos, os seus escritos!
Tanto que virei sempre, sempre: também estou a lhe seguir.
Enorme abraço, amigo, todo entremeado de gratidão.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Zélia,

Não me agradeça, eu é que agradeço por ter sido recebido em seu espaço; lindo, aliás.

Vou esperar ansioso para vê-la entre meus seguidores (se assim você deseja); isso me fará também muito feliz.

Enquanto isso aproveito para adicioná-la em meus blogs referenciados, assim fica mais fácil para receber suas atualizações e acessá-la rapidamente.

Obrigado pela visita.

Super beijo.

Eliane Furtado disse...

E como a gente espera. Muito, demais da conta.
Mas o melhor da vida é quando nada se espera e a gente encontra -pela net- alguém generoso, bem humorado, presente e surpreendente.
Hoje não quero comentar. Quero agradecer tudo e por tudo. Pelos pensamentos, pela energia e pelas lindas orações.
Tenho certeza que seu pedido será ouvido. Tenho certeza e espero por isto.
Do fundo do meu coração, obrigada.
Bom domingo, bj , estou indo pra radio!

Zélia Guardiano disse...

Querido Agnaldo
Como meu pc é tocado a lenha (rs...), não tinha conseguido abrir o link para inscrever-me como sua seguidora. Agora, voltei aqui, tentei novamente e deu certo!
Que bom!
Grande abraço e um domingo especialmente bom para você.

Lucia M. Ghaendt-Möezbert disse...

Não me lembro onde ouvi ou li que a vida é um espetáculo sem ensaios. Seu poema parece passar, de forma belíssima, exatamente essa mensagem. Adorei!

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane querida,

Não agradeça! Eu é que o faço, pela felicidade de poder compartilhar de sua alegria, força vital e coragem. Eu é que agradeço, de verdade!

Fiz o que meu coração mandou, num momento especial, de oração, e me lembrei de pessoas que são guerreiras e que necessitam do apoio divino, da força que provém do sagrado. E você é uma dessas pessoas. E fiz uma oração especial por você, por acreditar que você merece.

Então é isso. Acho que, se puder, você deve vir conhecer o santuário... Vai sentir a energia boa que eu senti, e o contato com tanta gente humilde, simples e devota vai te fortalecer ainda mais.

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Zélia,

Fiquei muito feliz em te ver, mais presente do que nunca por aqui.

Agora, manda a boa educação, que eu te receba com a minha tradicional acolhida a novos amigos.

Vamos a ela: A casa está sempre aberta e arejada, com lavanda nas janelas, melancia gelada e chá de hibisco com biscoitos de infância... Mantenho os espelhos polidos e o coração aberto; ouvidos ansiosos pelas palavras dos visitantes.

Então, sinta-se em casa. Aproveite. Abra a geladeira, conheça as gavetas e os lugares mais íntimos, porque é assim que se constrói intimidade.

Bem-vinda!

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lúcia,

É sempre uma alegria quando os visitantes se identificam e constroem sua própria versão para o poema.

Veja que a poesia se presta à vida de cada um como metáfora de experiências e expectativas.

Ela deixa de ser minha no momento em que a divido, e essa é a razão da alegria. A apropriação do significado e a reinvenção dele é que dignifica e dá vida ao texto. Por isso me deixa tão feliz.

E sua interpretação é belíssima.

A casa está sempre aberta e o coração também. Venha sempre.

Super beijo.

Neuzza Pinhero disse...

Agnaldo querido

esse mundo contemporâneo com a máquina publicitária acionada para
despertar desejos e desejos(uma vitrine de bugigangas, uma fábrica de sensações-relâmpago), mina o nosso espírito, põe a poesia pra correr. Ainda bem que há os que resistem, os que inventam outros caminhos.
Isso, poeta. Alimento.

Lara Amaral disse...

Pedir demais faz perder a graça daquilo que se ganha de surpresa ;)

Excelente, amigo!

Beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

E a gente vai sendo envolvido pela bola de neve, vai se deixando consumir, congelar. Se não houver uma fagulha potente crepitando dentro, derretendo o gelo, acabamos sendo completamente tragados.

A poesia é fogo. Embora, às vezes, seja fogo-fátuo.

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lara,

E as surpresas é que tornam a vida realmente interessante. Quanto tudo acontece de acordo com o que desejamos, no tempo que desejamos, a conquista se desbota um pouco, porque passa a parecer fácil.

Super beijo.