"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

RINHA


[Imagem: Jacob wrestling with the Angel
- Alexander-Louis Leloir
Vídeo: Baioque (Chico Buarque)
- Edson Cordeiro] 

Vem com tudo!
Não baixe sua guarda para mim.
Levante os punhos,
Tire o que quiser dos bolsos;
Os tamancos dos pés,
O bastão do cano da bota,
A ira, de onde estiver,
Acima de sua cota.
E vem com tudo.

Tijolos? Use-os.
Xingamentos, maldições,
Pragas milenares,
Não poupe, não poupe!

Vai ter combustível
Para fazermos um círculo de fogo
Em redor da rinha.
Vai ter cimitarra
Fora da bainha,
Vai ter garra de predadores,
Vai ter plateia atiçando
E froncoatiradores
Nos incentivando.

Vem com força,
Com raiva, energia,
Paixão irracional,
Com todo o seu armamento.
Soco-inglês, garrote, correntes;
Vem rangendo os dentes
Que eu aguento.

E, se vier, venha fervendo,
Sem subterfúgio, fantasia;
Sem adorno.
Que eu não suporto,
Eu não suporto a desalegria
De ser espancado
Por nada que seja morno.


[Dos: POEMAS RECÉM-NASCIDOS]


9 comentários:

Leonardo B. disse...

[guerreira mão que saúda a guerreira palavra, olhos nos olhos com o temporal, o vento que nunca é palavra demais]

um imenso abraço, Agnaldo

Leonardo B.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Leonardo,

Suas palavras sempre acrescentam. Acrescentam sentido, beleza, imagens novas.

São agregadoras e somam...

Super abraço.

Eliane Furtado disse...

Poeta, hoje sem raiva, sem briga porque me preparo para enfrentar mais uma batalha. Mas a poesia é linda e forte. Bom feriado.

Neuzza Pinhero disse...

ah, sim, nada de água tépida, de sentimentos mornos; é preciso queimar, fazer estremecer,
dilacerar...eu não consigo escrever palavra quando a alma se resfria. Até o silêncio precisa
fazer barulho.

E...Baioque, Agnaldo, é poesia
explosiva e dolorosa como um rio seco. Lindo na voz desse cara de voz assim, cuspindo fogo mesmo
um beijo e grata por tanto

Neuzza Pinhero disse...

punhalada certeira. Voltei pra ouvir de novo, com esse piano
deus do céu, esse piano...

Lara Amaral disse...

Vc vem dessa forma quando escreve, para arrebatar tudo o que é morno.
Casa verso seu é ferro tinindo no fogo!

Beijo, boa semana!

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane,

Sem raiva e sem brigas, mas intensamente, porque as batalhas precisam ser vividas assim; nada de intenções, ações ou reações mornas.

Tudo com força e paixão. Paixão no sentido mais amplo...

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

A música precisava ser raivosa. A interpretação do Cordeiro é, nesse caso, mais densa que a do próprio Chico; sem contar com o fato de que tenho um respeito e uma admiração grandes por esse pequeno anjo conturbado, de voz ligeira.

Já a alma, se não crepitar, não sai. Se não tiver em processo de queima do estopim as coisas saem morninhas. Não servem nem para um chá de qualquer coisa...

É ótimo quando você vai e volta... Volta para ver e ouvir...

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lara,

Tinindo no fogo, tinindo no fogo. Ferro, madeira, alma. Tudo tinindo no fogo, avermelhando, querendo derreter.

Se não for assim parece que tudo perde o sentido.

Super beijo.