"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

domingo, 29 de agosto de 2010

POEMAS DO ESTOQUE



DO DÉCIMO ANDAR

Gaivotas cintilam
Peitos alvos.
O frio as nevou por baixo.

Ele olha urgentemente
Para os ossos da ponte
E sente ferro.

Cardumes de barcos ancorados na baía,
Bandos de carros trotam de olhos acesos
Na asfáltica pastagem.

Ele olha urgentemente
Antenas empalando nuvens
E sangra auroras.

Telhados derretidos
Em multi-tons ladrilham
A manhã do décimo andar.

Ele olha urgentemente
Para o céu de chumbo
E alucina sóis.

Homens, cães, árvores minúsculas
Encolhidos na orla,
Bordados à barra do oceano.

Ele olha urgentemente
A ilha que adiante se agiganta,
E se torna.

Ele é uma ilha.

Cercado irremediavelmente
Pelo décimo andar.


10 comentários:

Lara Amaral disse...

Numa ilha de concreto, banhada de sal, ao redor de nuvens chumbadas, e ele ainda enxerga a neve das penas dos pássaros... oh...

Beijos.

Eliane Furtado disse...

Esta semana me sinto uma ilha. E preciso de um grande estoque. De coragem, energia, de fé, esperança, enfrentamento e milagres.
Olhando através dos espelhos da vida, quem sabe...
Semana boa Agnaldo Poeta. Estarei indo e vindo pelos blogues. Sem muitos horários.beijo

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lara,

Tem horas em que tudo converge para imagens e sentimentos pesados. É nessas horas que as gaivotas salvam. Leves, sobre o mar, sob o céu. Seguem, como se tudo mais pudesse ser leve.

Super beijo.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane, Eliane...

Olha que as ilhas têm sua beleza...

Sentir-se ilha é uma condição importante, é como redescobrir o endereço de nós mesmos.

Pois bem, se encare como sendo a ilha do tesouro e resgate a fé, a coragem, reencontre seus mapas e traga à tona todos os milagres que você mesma produz.

A semana vai ser linda e vitoriosa. É um decreto!

Super beijo.

Renata de Aragão Lopes disse...

Agnaldo,

conseguiu a proeza
de pintar uma tela
através de versos!

Um abraço,
Doce de Lira

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Renata,

Bem-vinda!

Às vezes nos é concedida a graça de pintar com as palavras. Me penitencio quase que diuturnamente em busca desse privilégio, muito embora ele advenha de uma força imprevisível e sem controle.

Que bom que você tenha enxergado imagens e beleza. Que bom que tenha comparado a uma tela.

Se te emocionou já é o bastante para me fazer crer que cumpriu seu papel e bem realizou sua razão de existir.

Volte sempre, a casa está constantemente aberta e perfumada para as visitas.

Beijo grande.

Lulu disse...

Ilharga, osso, algumas vezes é tudo o que se tem.
Pensas de carne a ilha, e majestoso o osso
E pensas maravilha quando pensas anca
quando pensas virilha pensas gozo.
Mas tudo mais falece quando pensas tardança
e te despedes.
E quando pensas breve
teu balbucio trêmulo, teu texto-desengano
que te espia, e espia o pouco tempo te rondando a ilha.
E quando pensas VIDA QUE ESMORECE. E retomas
Luta, ascese, e as mós vão triturando
Tua esmaltada garganta... mas assim mesmo
Canta! Ainda que se desfaçam ilhargas, trilhas...
Canta o começo e o fim. Como se fosse verdade
A esperança.

De uma poeta que me fascina: Hilda Hilst. Conhece a sua obra? Simplesmente magnífica. Dessas que arrepiam a alma.
Beijos, poeta. Que os deuses da poesia embalem teu sono.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lulu, Lulu,

Ainda bem que sou diligente e volto aos textos dos dias anteriores para averiguar eventuais novos comentários.

Do contrário, como é que teria aproveitado essa maravilha de postagem, com Hilda Hilst descortinando minha manhã.

Você é uma mulher generosa. Alguém que compartilha algo tão belo só pode ter uma alma onde mais não caiba generosidade.

É lindo, e mais linda sua delicadeza em me presentear com Hilda Hilst.

Vou levar o dia lendo e relendo, como o fizesse a um caderno antigo, tateado cuidadosamente.

Obrigado,

Obrigado mesmo.

Super beijo.

Lulu disse...

"Porque há desejo em mim, é tudo cintilância". Para mim, toda a obra de Hilda Hilst se resume nessa frase.
Foi, inclusive, fonte de inspiração de uma poesia minha. Oportunamente lhe envio.
Beijos.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Lulu,

Faça isso! Vou gostar muito de ler poemas seus. Sua habilidade e perspicácia com as letras denunciam coisas boas.

Vou aguardar.

Super beijo.