"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

terça-feira, 10 de agosto de 2010

POEMAS RECÉM-NASCIDOS


BLUES, BLUES

(quase uma oração à Santa Nina da Almas Aflitas).

Papoulas diabéticas
- Nem tão doces -
Insulinam os meus olhos.

O blues se travestiu
De adaga,
Enterrou-se em minha omoplata.
A voz da mulher
Tem pregos,
Um para cada ouvido.
O resto para o íntimo,
Oxidá-lo.

Fui lançado ao mar
Com os pés concretados.
Era a melancolia
Me arrastando para baixo.
- Blues, blues!
Eu suspirava,
Engolindo-o.

Na superfície
Cravos de papel-crepom
Se dissolviam:
Sal-grená,

E o blues, o blues!
Pobres gaivotas – contaminadas.
Miseráveis mergulhões
Terrivelmente intoxicados
Pela beleza rascante.
Fiz um buquê de suas asas
E o incendiei.
Libertei-os de voarem.


Letargia hipotérmica.
- Deliro –
Penso numa banheira morna
De vidro estilhaçado.

E a mulher cantando
Com a bílis,
Com os ovários.
Os bicos dos seios decepados
E o coração escorrendo deles
Metade para cada lado.
Era um blues
Que ela apertava no ventre
Para que não descesse pelas pernas;
Pudesse gestar pacificamente,
Dar à luz.

E eu,
Enlouquecido de cálcio
E de carbono,
Ossos moídos,
Espírito esfolado,
Inventava talas,
Cataplasmas,
Curativos de blues.
Punha gaze nos suspiros.

Onomatopéias bárbaras
- Angustiantes –
Roçares de unhas sobre o metal enferrujado.

O blues arrastou o cão,
Deitou dedo no gatilho.
Deu-me seis tiros
E eu manchei de azul o crepúsculo,
Ferido.

...E a mulher também.



6 comentários:

Neuzza Pinhero disse...

só Billie Holiday pra engravidar assim de blues...Janis também,
arranca a pele, manda chumbo
na voz rascante, como se vomitasse toda a baixeza, toda a miudeza do mundo. Blues é banzo, banzo brabo.

beijo azul procê, poeta

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

Você esqueceu a deusa núbia, aquela que melhor encarnou o estrionismo e a pegada densa do blues, com sua voz de fogo.

Salve Nina Simone! Que cante "Nobody is fault but mine" no céu.

Super beijo.

Neuzza Pinhero disse...

Passo e, em genuflexão, peço mil perdões, Agnaldo
Por coincidência cheguei de Extrema tomada de azul e fui logo em Billie Holiday. Há dias fiz uma sessão nostálgica ouvindo Beatles, Hendrix, Led e...Janis!
Mea culpa, peço absolvição, rsrs
Vc já passou pelo blog Borboleta de Jade? É dos muito boms em jazz
bjs constrangidos
Lá vou eu, trampar!

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

Não se desculpe. São tantas as divindades que, não raro, deixamos escapar alguma.

Absolvição concedida, se é que é necessária, afinal você fez por merecer ao invocar outras Deusas de igual quilate.

Super beijo.

Eliane Furtado disse...

Querido Agnaldo. Vc diz que hoje não está profundo...Leio e releio as entrelinhas do seus poemas ora de blues ora pura energia.

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Eliane,

Que bom que seja assim...

O espelho tem dessas coisas. Projeta de volta o que se projeta nela. Vai ver que você mesma é que está brilhando com essa energia toda.

Digamos que eu só tenha emprestado a tomada.

Super beijo. Obrigado pela visita.