"PORQUE NARCISO ACHA FEIO O QUE NÃO É ESPELHO" (Caetano Veloso).

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

POEMAS RECÉM-NASCIDOS


AS SETE LIÇÕES DO SILÊNCIO

1.
Insetos falam por metáforas:
Casulos para palavras de olvidar,
Envergonhadas.
E ferrões
Para que inchem.
Eu aprendi na pele.

2.
A voz dos répteis é ocre:
Uma serpente sibila
Vermelho-ferrugem.
Os lagartos, por sua vez,
Cospem aridez de cascalho.
Eu descobri tentando.

3.
A mudez das árvores é mentirosa:
Suas raízes gemem no chão e gozam.
E as folhas, as folhas caídas
São espasmos
Do coito.
Eu ouvi de um cipreste. Depois de currá-lo.

4.
Granito macho canta
Para atrair a fêmea.
Copulam de longe.
Do gozo das pedras nascem
Os espaços entre elas.
Eu os gero na alma.

5.
Águas soluçam intimamente
Enquanto correm.
O mar as desprezará.
Um riacho manso há de ser sal.
Um rio esplêndido há de ser sal.
Eu compreendi com lágrimas.

6.
Estrelas são sereias prateadas:
Atraem olhos desavisados.
Os seduzem.
Arrastam seus barcos e os devoram
Murmurando notas de encantar.
Eu entendi quando me cegaram.

7.
A palavra é de carne.
O homem que apreende o silêncio
É capaz de escravizá-la.
Rosna violentamente para ela
E ela se esconde em seu fígado.
Eu cogitei que fosse. E era!



5 comentários:

PAPOULA adora novidades disse...

Oláaaaaaa Lorde do Espelho, não disse que ia passar?? CHEGUEI rs,sr,sr,sr,rs, lindo seu blog, apaixonante, vou passar mais tarde com calma p ler com atenção suas preciosidades, um prazer te conhecer, adoroooooooo blogs pq fazemos ótimas amizades e conhecemos grandes talentos.
Até mais querido.

PAPOULA

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Papoula,

O que posso dizer além de bem-vinda?

A casa é sua, o espelho é seu. Encontre o reflexo que desejar e, caso não o encontre, me avise.

Limpo o espelho para você.

Super beijo

Sinta-se em casa.

Neuzza Pinhero disse...

lições de artesanato fino sobre as palavras, sobre o sentido.
Tô indo pras montanhas, em Extrema
MG e levo comigo essa luminosidade.

bjs, poeta!

Neuzza Pinhero disse...

ah...o final desse poema me lembra um outro, onde penso em manter o sentimento ainda quente, como quem carrega um filho, um fígado(nas mãos), caminhando
vagarosamente
Seu poema é um golpe certeiro, Agnaldo no espelho
Viva!

AGNALDO NO ESPELHO disse...

Neuzza querida,

As palavras necessitam de bateias. Eu, humildemente, as tento garimpar.

De vez em quando vem algum metal precioso, mas na maioria das vezes é metal pesado mesmo.

Aproveite as montantas, suba novamente o Garuda Wing e volte ainda mais intensa (se é que isso é possível).

Super beijo.